sábado, 23 de agosto de 2008

No coração da cidade



Florianópolis me surpreende a cada dia que passa. Mas nada te deixa mais baixo astral do que a violência crescente na cidade, especialmente quando ela passa de raspão por ti. Ontem, pouco antes das 13 horas, horário de almoço para boa parte das trabalhadoras da capital, um assassinato aconteceu em plena Praça XV de Novembro. Dois meninos-soldados do narcotráfico, de 15 e 17 anos, mataram à queima-roupa um rapaz de 24. A vítima cambaleou até a frente da Farmácia Panvel e terminou de morrer ao lado de um papa-entulho, aqueles contêineres enormes onde são depositados restos de material de construção. O motivo do assassinato é o de sempre: acerto de contas do tráfico de drogas. Centenas de populares presenciaram a cena, no coração da cidade. A polícia retirou o cadáver, mas ficou a poça de sangue. Minutos depois, os bombeiros limparam as marcas da morte. E a cidade manezinha terminou a digestão do almoço e voltou ao trabalho.

3 comentários:

Polêmica disse...

Que notícia horrível!
E você sabe se aconteceu alguma coisa com os meninos assassinos?
E ainda tem muita gente que é favor da legalização das drógas! As drogas viciam as pessoas de uma maneira absurda e é um vício que não tem cura. Quando uma menina vai atrás de drógas, muitas vezes o traficante pede à ela uma noite com ele como pagamento pela dróga, sem contar os assassinatos que acontecem, como este que você falou! Mesmo que as drogas sejam legalizadas e comecem a ser comercializadas livremente em lugares públicos, esses crimes dos traficantes vão continuar pois, se no comercio venderem por um preço eles venderão por um preço menor e atrairão mais clientes assim como a venda de CD pirata atrai mais clientes que as gravadoras que vendem CDs originais! E ainda tem gente que reclama das olimpíadas, dizem que é algo sem necessidade mas, quando o jovem não encontra prazer na vida ele vai procurar prazer em coisas que o destroem como por exemplo, drógas e bebidas. O esporte pode trazer prazer para a nossa vida e não nos destroi.

Beijinhos!

marlon disse...

acho que o buraco é mais em baixo, polêmica. Essa zona das drogas não vai desaparecer nunca mais...pelo menos nos meus anos de vida...

Le Vin au Blog disse...

Que horror, Ana. Que pena. Que pena mesmo que Florianópolis está indo pelo mesmo caminho do Rio...